domingo, 8 de fevereiro de 2009

Isso não tem propósito!!!


Você tem filhos? Não? Então não deve saber a aventura que é cada dia com eles, não é mesmo? Mas se tem, já experimentou aquela sensação de letargia a cada frase diferente que ele fala, depois que aprende as primeiras palavras. Eu tenho um, o Pedro, que é uma figurinha. Você não consegue dar uma bronca nele sem morrer de vontade de rir e, aí, a seriedade foi por água abaixo. Mas...quem precisa ser sério aos três anos???
O Pedro inventa um pouco de tudo: ele canta músicas que ninguém conhece, ele inventa histórias ele questiona, ele filosofa... Esse é o perigo. Não faz muito tempo, o príncipe regente entrou numas de perguntar por quê. Por quê isso? Por quê aquilo? E por aí vai. Até aí, normal. Os "porques" fazem parte do desenvolvimento. O problema maior é que, nem tudo que os filhos perguntam, nós conseguimos responder. Aí é que reside o perigo real e imediato!
Numa dessas sabatinas entre filho e pai (sim, sou sabatinado diariamente), chegou o momento em que não havia mais resposta. Pai bobão que sou, resolvi tentar ludibriar o pequeno herdeiro e tasquei-lhe um "porque sim". Ele olhou com aquela cara de "agora vou te sacanear" e rebateu: "porque sim não tem propósito". Hein????
Tá, tudo bem, é lindo ver uma criança de três anos descobrindo o vocabulário, mas precisava desconcertar desse jeito? É assim que esse pentelhinho paga todo o carinho que lhe dou? Ora, que audácia!. Resolvi me vingar, e comecei a perguntar uma série de coisas, até que ele caiu na armadilha (como adulto é besta!), respondendo "porque sim". Era meu momento: "porque sim não tem propósito", rebati. Me senti vingado... por 10 segundos. "Tudo tem propósito, papai!", lançou-me de volta o fedelho. Aí...parei! Pô, como se destrói os sonhos de uma dulto dessa forma?
Tá, tudo bem, babei com ele, claro! Mas, desde então, isso tem sido um mantra. E eu me pergunto: será que todas as crianças de três anos têm essa desenvoltura, ou estou criando um monstrinho filosófico? Ah, quem se importa? Não é uma coisa maravilhosa descobrir que você colocou no mundo alguém capaz de tantas perguntas, mas, ao mesmo tempo, de respostas tão inteligentes?

Um comentário:

blogdozemarcos.com disse...

::: Olá, Marcelão! Filho é uma bênção! Sei muito bem o que é passar por tudo isso. Vivo babando no meu menino, que já vai fazer 13 anos. Parabéns, amigão, por ser um paizão assim. Tenho orgulho de vc!